Conheça estes 5 tipos de papéis de parede

Conheça estes 5 tipos de papéis de parede

Tipos de papel de parede

Apesar de ter muitos anos de história, o papel de parede continua a ser muito usado na decoração. Este revestimento pode transformar de forma instantânea um ambiente, alterando a percepção do espaço, os níveis de luz e o movimento, além de fazer com que o ambiente pareça maior ou menor dependendo da padronagem escolhida. São diversas as opções de materiais e estampas no mercado. Mas com tantos modelos e tipos disponíveis, como escolher?

Confira os principais tipos de papéis de parede usados atualmente, quais suas funcionalidades e aplicabilidades. Veja mais!

1. Tradicional

O papel de parede tradicional é o papel mais comum do mercado. Tem como principal componente a celulose. A sua instalação é feita com cola, que deve ser bem aplicada ao produto e à superfície para melhor aderência. A contratação de um instalador é indicada para melhor aproveitamento do material. Este profissional tem experiência no manuseio e no corte do papel, na junção das padronagens, além de otimizar as perdas na instalação.

Normalmente este papel de parede é indicado para uso residencial, e utilizado em quartos, lavabos e salas de estar, mas alguns têm indicação para uso comercial e podem ser utilizados em cozinhas e até banheiros. É o caso dos papéis de parede que além da celulose têm também uma camada vinílica, que lhes dá uma proteção extra e os torna laváveis.

É um revestimento próprio para decoração e arquitetura de interiores, com durabilidade de até 20 anos, se bem conservado.

2. Tradicional Digital

Tem as mesmas características técnicas do papel de parede tradicional, porém com a vantagem da tecnologia digital, que garante maior diversidade na oferta de estampas e entrega rápida.

Ideal para pequenas, médias e grandes tiragens, o papel tradicional digital permite produzir somente o necessário para a sua demanda, evitando o desperdício. Sua tecnologia de produção também permite a personalização das estampas, se tornando grande aliada de arquitetos e decoradores no desenvolvimento de projetos únicos e com identidade própria.

O papel de parede digital é uma grande revolução na indústria do papel de parede, pois com este sistema é possível produzir qualquer cor, desenho ou forma com uma agilidade nunca vista antes. É uma tecnologia relativamente nova neste mercado, já que a matéria-prima teve que se adequar ao processo digital para garantir a mesma durabilidade e resistência do papel de parede tradicional. Hoje ambos papéis de parede se equiparam em qualidade de revestimento e ao atendimento das normas técnicas necessárias.

3. Adesivo

O adesivo é um material originalmente usado para comunicação visual. É composto de PVC-vinil ou poliéster, e tem a vantagem e praticidade de ser autocolante, que torna o trabalho de aplicação mais simples. Basta retirar a película e aplicar na parede.

A desvantagem é que o adesivo tem uma qualidade mais baixa, com pouca durabilidade. O limite aproximado de vida útil dele é de 2 a 5 anos, muito inferior aos tradicionais. A superfície do papel exposta à luz solar natural pode manchar e, por isso, ele não é recomendado para uso em áreas externas ou que tenham umidade.

Além disso, o papel de parede adesivo não atende a normas técnicas como os demais revestimentos, tais como de resistência à exposição de luz, absorção acústica, resistência ao fogo, dentre outras. Portanto, não pode ser considerado adequado para projetos de arquitetura de interiores e decoração, apesar de amplamente utilizado.

4. Vinílico

Um tipo muito popular de papel de parede, o vinílico consiste em uma camada de suporte (normalmente uma fibra) e um revestimento superior de plástico.

A grande vantagem do papel de parede vinílico é que pode ser lavado ou mesmo limpo com uma escova. Além de laváveis, são resistentes à luz e duráveis, o que os torna candidatos ideais para cômodos de uso frequente — como cozinhas, salas de jantar, banheiros; e para lugares públicos.

O revestimento superior plástico bloqueia a passagem de água para a camada de suporte, que fica em contato com a parede. No entanto, o plástico também não permite que as paredes respirem, e por isso o papel vinílico não é indicado para quartos (principalmente de crianças) ou em espaços com pouca ventilação. Outra desvantagem é que a camada de suporte que fica sobre a parede, feita de fibra, possuir pouca área de contato e aderência com a cola. Então o produto, apesar de muito durável, pode descolar com o tempo.

*Assim como o papel tradicional, que tem a opção do papel vinilizado, também existem papeis vinílicos que utilizam bases mistas. Portanto, para melhores informações técnicas, o indicado é contatar o fornecedor.

5. Flocado, Mica e Naturais

São papeis de parede com uma camada superior texturizada. São duráveis, mas requerem uma manutenção mais cuidadosa, por se tratarem de materiais mais delicados.

O papel de parede flocado tem desenhos em alto relevo que lembram um veludo. Normalmente têm estampas mais tradicionais e luxuosas, e o seu toque macio deixa o ambiente caloroso e aconchegante.

O papel de parede de pedra de mica usa pequenos pedaços de pedras de mica para criar uma camada altamente texturizada. A mica emite um brilho metálico e é ótima em refletir a luz em torno de um espaço.

O papel de parede natural utiliza uma camada de material não sintético como bambu, fibra ou cortiça. Indicados para dar um toque de rusticidade no ambiente.

Gostou deste conteúdo sobre os diversos tipos de papéis de parede? Quer ficar por dentro de todas as tendências de decoração? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest agora mesmo!